Violência contra a mulher: denuncie!

Na semana do Dia Internacional da Mulher, infelizmente, temos de dizer que muita coisa ainda há de se fazer para a igualdade de direitos entre os gêneros. Podemos dizer isso a partir de muitos exemplos de agressões às mulheres, manifestados por seres desprezíveis que deveriam estar, no mínimo, presos, longe de qualquer convívio com a sociedade.

Quem não se lembra do vereador da cidade de Pontes e Lacerda, em Mato Grosso, que agrediu a repórter Márcia Pache comum tapa no rosto quando esta tentou lhe entrevistar sobre os seus crimes de corrupção na cidade? E olha que não foi nem a primeira vez hein. Pois é, o DEM (Partido Democratas), partido mais corrupto do país (o que mais perdeu parlamentares por corrupção desde 2000) e um dos que mais diminui e agoniza frente o crescimento do bloco de siglas de orientação social-democrata, não o afastou do cargo, mas lhe deu a possibilidade de presidir o Diretório Municipal. O PPS (Partido Popular Socialista), a “esquerda que evolui”, é quem detém a prefeitura de Pontes e Lacerda atualmente e, vejam só, nomeou o espancador de mulheres como Secretário de Desporto e Lazer. Ah sim, tem uma mulher aí na história, também temos que falar dela né? Então, ela está até hoje afastada do emprego para tratar de depressão, mas é claro que não tem nada a ver com o tapa que recebeu do deputador. Deve ser, sei lá, por causa do Big Brother Brasil. Os bandidos do DEM querem abafar o caso e não se envergonham de acobertar um canalha… e pelo jeito o PPS também não! Veja o vídeo do vereador do DEM batendo na repórter clicando no link abaixo:

http://www.youtube.com/watch?v=i8sWbdF6sxw

Revoltante no vídeo como que o policial, presente no momento da agressão, tentar contornar a situação, dizendo que “é uma situação constrangedora para a própria polícia” e que “não é possível prender porque a legislação é branda em relação à isso”.

Muitos outros casos poderiam ser contados e outros não. Como exemplos de casos que podem ser contados, temos o assassinato de uma vendedora de shopping em Brasília, ocorrido no horário de expediente pelo ex-companheiro, inconformado pelo término do relacionamento. Porém, a violência doméstica ocorre em território privado e muitas mulheres não denunciam, o que acaba prejudicando a justiça a prender esses vigaristas. Por isso, a maioria dos casos não é contado, pois não sai do ambiente interno da casa e, quando algum amigo do casal sabe da agressão, prefere dizer que “em briga de marido e mulher ninguém mete a colher”.

Você pode denunciar casos de agressão às mulheres pelo disque-denúncia, ligando 180. O serviço é da Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres e conta com profissionais treinados para receber a denúncia. Em caso de já prever que vai ser agredida, como uma ameaça por telefone de que o agressor caminha ao seu encontro, ligue para a polícia no 190.

Sobre ayanrafael

Pedagogo, Assistente Social e Mestre em Educação pela Universidade de Brasília. Trabalhou como técnico-administrativo na Universidade de Brasília, como Professor de Atividades da SEEDF (Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal) e atualmente é Especialista Socioeducativo - Pedagogo na Secretaria de Estado de Justiça e Cidadania do Distrito Federal, lotado na Secretaria Executiva do Conselho dos Direitos da Criança e do Adolescente (CDCA/DF).
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Violência contra a mulher: denuncie!

  1. Marcelo valle disse:

    Macaco safado
    seu preto de merda
    ta feliz huauahauhaua
    tou te pegar

    Curtir

Deixe uma resposta para Marcelo valle Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s